O cantor Eduardo Costa terá que pagar uma pena com 50 horas de trabalhos comunitários, durante o período de um mês. A pena é resultado do processo movido por Fernanda Lima, após ser chamada de “imbecil” pelo cantor em 2018.

Fernanda Lima pediu o valor de 100 mil reais como indenização por danos morais. Mas a resolução do Ministério Público do Rio de Janeiro condenou o cantor aos serviços comunitários.

A briga:

Fernanda Lima leu um texto clamando pela revolução, no “Amor & Sexo”, dando a entender que foi uma crítica direta ao presidente eleito Jair Bolsonaro.

“Chamam de louca a mulher que desafia as regras e não se conforma. Chamam de louca a mulher cheia de erotismo, de vida e de tesão. Chamam de louca a mulher que resiste e não desiste. Chamam de louca a mulher que diz sim e a mulher que diz não. Não importa o que façamos, nos chamam de louca. Se levamos a fama, vamos sim deitar na cama. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino. Vamos jogar na fogueira as camisas de força da submissão, da tirania e da repressão. Vamos libertar todas nós e todos vocês. Nossa luta está apenas começando. Preparem-se porque essa revolução não tem volta. Bora sabotar tudo isso?”, bradou, para as palmas dos convidados e da plateia.

Eduardo Costa chamou a apresentadora de “imbecil”: “Mais de 60 milhões de brasileiros e brasileiras votaram no Bolsonaro e agora essa imbecil com esse discurso de esquerdista!!! Ela pode ter certeza de uma coisa, a mamata vai acabar, a corda sempre arrebenta por lado mais fraco e o lado mais fraco hoje é o que ela está. Será que essa senhora só faz programa pra maconheiro, pra bandido, pra esquerdista derrotado e pra esses projetos de artistas assim como ela? Bolsonaro não está sozinho, o povo está com ele e a senhora pode ter certeza, o Brasil vai sabotar é a senhora se DEUS quiser. Sérgio Moro vai começar a ajudar a sabotar, pode esperar kkkk e tenho dito”.

Confira o vídeo da apresentadora.